Pré Adoção

Na preparação dos pretendentes à adoção, ou seja, no Pré Adoção, nosso trabalho versa sobre a motivação e expectativas em relação à adoção, período no qual as famílias nos procuram para auxílio na preparação e expansão dos conhecimentos relativos ao tema, por estarem planejando se tornar pais adotivos. Além disso, existem várias características que permitem avaliar a maturidade emocional e pessoal que inclui autoestima forte positiva, habilidade emocional de cuidar de si e habilidade de superar desafios sem que isso seja uma ameaça a sua competência.

Pessoas que possuem uma relação de estabilidade e qualidade de relação interpessoais fortalecida e confiável de relações baseadas em apoio e afetividade geralmente conseguem lidar melhor com o estresse e os desafios criados pela adoção. As famílias que continuam a funcionar e se mantém produtivas durante situações de muito estresse geralmente terão habilidades para superar situações e força para se ajustarem às mudanças e à pressão do cuidado. Aprender sobre como a família atravessou os eventos difíceis, traumatizantes, ou mudanças de vida, pode sugerir o nível de competência em relação à solução de problemas e resiliência.

As famílias que conseguem se adaptar e mudar em resposta aos desafios dentro e fora do ambiente familiar tendem a lidar de maneiras mais favoráveis com as mudanças promovidas por uma adoção, assim como as famílias que estão ligadas a uma rede maior de família extensa, amigos e comunidade tidas como rede de apoio, suas barreiras costumam ser mais flexíveis e a família se ajusta confortavelmente às mudanças.

Entendemos que a parentalidade é uma função aprendida com a experiência, mas a busca pelo conhecimento e troca entre os pares, promovidas pelos encontros do Pré Adoção, contribuem imensamente para a segurança e exercício desta função. A não ser que o histórico da família apresente grandes problemas na educação das suas próprias crianças e estes traumas não sejam elaborados e ressignificados ou não haja desejo, a maioria dos possíveis cuidadores têm habilidades de parentar adequadas. Importante ressaltar que a vinculação biológica não garante tais habilidades, já que o parentar se constrói com a experiência afetiva.

OBJETIVO GERAL:

Oferecer apoio técnico e suporte psicológico às famílias nos processos de adaptação e superação de dificuldades associadas a uma adoção.

 OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • promover a construção e o fortalecimento dos vínculos afetivos dentro da família;
  • favorecer os processos de convivência familiar e comunitária, colaborando com as famílias para a formação e ampliação de sua rede de apoio;
  • dar suporte psicológico às famílias que enfrentam os desafios decorrentes do processo de adoção, por meio da reflexão e da troca de experiências;
  • buscar alternativas e novas formas de enfrentamento dos problemas que surgem durante o processo de adaptação, construção e consolidação dos vínculos afetivos na família.

QUEM PARTICIPA?

Os encontros são gratuitos e abertos à comunidade, porém, o programa é destinado exclusivamente às famílias que já estão em estágio de convivência, guarda provisória ou que já tenham concluído o processo de adoção tardia (crianças acima de dois anos). A equipe que dirige o trabalho é composta por profissionais de psicologia, serviço social e arte-terapia.

ONDE E QUANDO ACONTECE?

Dia: toda terceira quarta feita do mês
Horário: 19h:30min às 21:00h
Local: via online através google-meet

INFORMAÇÕES

Telefone : (43) 99925-6463
Whatsapp : (43) 98405-6582
E-Mail: administracao@trilhasdoafeto.org.br